Menu Principal

Alugar imóvel como fonte de renda: o que você precisa saber

alugar-imovel-como-fonte-de-renda

Com a crise financeira que o país se encontra e o mercado imobiliário passando por um período de baixa, o cenário fica favorável para quem tem um dinheiro guardado e quer investir em imóveis. Comprar apartamento para alugar depois é sempre uma boa alternativa de fonte de renda, mas quem não é do ramo precisa estar atento a alguns pontos importantes para que o investimento tenha um retorno positivo.

Veja algumas dicas que listamos para quem quer alugar imóvel como fonte de renda:

Muito critério ao escolher o imóvel

Imóvel para investir é diferente do imóvel que você compraria para morar. Ele não tem que te agradar arquitetonicamente, ou ser no bairro de sua preferência. O recomendado é levar em conta principalmente a localização do imóvel. Locais com grande demanda de aluguel costumam ser regiões próximas a universidades ou hospitais e de fácil acesso a transporte público. Dê preferência a bairros com bastante vida (bares, restaurantes, supermercados, padarias) e também aqueles onde se concentram escritórios.

Padrão moderno de moradia

Um apartamento para alugar precisa estar dentro de um padrão moderno de moradia. É importante que você ofereça a seu inquilino condições básicas para que ele viva no imóvel com conforto. Paredes pintadas, piso em ordem, guarda-roupas nos cômodos (e que eles estejam em bom estado) e perfeito funcionamento do sistema hidráulico e elétrico. Ar-condicionado e ventilador de teto são pontos positivos que sempre ajudam na hora de alugar um apartamento. Considere fazer uma reforma no local, caso o imóvel não esteja dentro de um padrão moderno de moradia.

Valores coerentes ao mercado e à região

Seja coerente na hora de estipular o valor do aluguel de seu apartamento. Informe-se sobre o preço do metro quadrado do bairro, e depois do condomínio de seu imóvel. Compare o estado de conservação de sua propriedade com outras que estejam para alugar do mesmo condomínio, e defina então um valor razoável.

Importante ter liquidez

É importante que o imóvel de investimento seja de fácil liquidez, ou seja, que você consiga transformá-lo em dinheiro de maneira rápida, caso seja necessário. Para isso, a localização é essencial, como comentamos acima. Outro ponto chave é o tamanho do imóvel. Imóveis menores costumam ter uma liquidez maior do que apartamentos grandes, de valor mais elevado, que costuma tardar um pouco mais a se vender. Apartamentos de baixo padrão também possuem alta liquidez, porém nestes imóveis o risco de inadimplência costuma ser maior, seja para vender ou alugar. Por isso a importância de se elaborar um contrato com cuidado.

Tenha um fundo de reserva para emergências

Na troca de um inquilino para outro, o imóvel de aluguel precisa passar por reformas, reparos ou melhorias. E o proprietário deve estar financeiramente preparado para estas despesas, que também podem surgir enquanto o inquilino estiver morando nele. Por isso, deixe sempre um fundo de reserva para emergências e reformas. Assim, você não será pego desprevenido caso surja uma despesa extra relacionada ao imóvel

Rigidez no contrato

Nós defendemos a bandeira do aluguel de imóvel sem intermediários: proprietário e inquilino negociando diretamente. Mas para que o negócio seja bacana para os dois lados, é importante que a base esteja constituída de maneira sólida e segura. E a única forma de garantir isso é mediante um contrato de aluguel completo, que garanta que ambas as partes cumpram com o que foi estipulado durante a negociação. Uma alternativa bacana para que o contrato de aluguel não tenha nenhuma falha é contar com a consultoria de um advogado especializado.

Anuncie seu imóvel