Menu Principal

Como fugir de 10 erros comuns nas reformas

Como fugir de 10 erros comuns nas reformas

 

 

Você pensou em tudo e já está pronto para fazer a reforma? Muita calma nessa hora: a maioria das pessoas não sabem, mas no momento de mudar e melhorar elementos e estruturas de casa estão correndo perigo de fazer grandes bobagens.

Isso acontece por muitos motivos, desde a falta de planejamento, até a ingenuidade de mexer em estruturas essenciais mesmo não tendo especialidade em arquitetura ou engenharia. Veja 10 erros comuns nas reformas e como fugir deles:

Remoção de paredes estruturais

A dica é: não remova paredes estruturais. Fazer isso pode levar ao colapso total da construção. Além disso, é necessário que um profissional habilitado faça um projeto e recolha o laudo técnico.

Aumento da carga estrutural

Quem tem casa térrea pode ter a vontade de ampliar ou adicionar pavimentos: mais espaço para a sala ou a criação de mais um cômodo, por exemplo. O problema é que essa ampliação geralmente leva a uma sobrecarga na estrutura da construção, o que pode ocasionar desde deformações e fissuras até o colapso do local.

Por isso, é extremamente importante que, caso o proprietário opte por essa ampliação da casa, um arquiteto ou engenheiro seja contratado para avaliar se serão necessários reforços na estrutura para sustentar o peso adicionado.

Chão sem caimento

Muitas vezes, os proprietários não dão muita importância para o caimento do piso, essencial para o escoamento de água, principalmente em banheiros. Quando esse caimento não existe ou não cumpre sua função, os resultados não são nada agradáveis, como a formação de poças e infiltrações.

Para evitar esse problema, basta verificar e respeitar a porcentagem de declividade desenhada no projeto e qual a orientação para vazão.

Tubulação de água

Aproveite a reforma para checar a tubulação de água: após algum tempo de uso, os canos podem acumular água e esgoto, caso tenha ocorrido erros na construção ou reforma anterior. Lembre-se que para que a água tenha pressão, é preciso que o projeto de hidráulica a traga do ponto mais alto para o mais baixo.

Elétrica

À medida que novos aparelhos eletroeletrônicos aparecem e começam a fazer parte do cotidiano, é necessário que haja uma atenção especial ao sistema elétrico, pois pode haver alteração de carga elétrica. Por isso, é muito importante que, antes de colocar novos aparelhos na casa, os limites de carga de cada circuito sejam verificados.

Infiltração

Fique atento às janelas: uma aplicação de silicone estrutural entre a janela e a alvenaria é fundamental para que não haja infiltração da água da chuva. Por isso, caso esse seja um problema recorrente, coloque na lista para correção na reforma.

Pintura mal feita

Respeite a indicação de uso para cada tipo de tinta: cada superfície possui suas particularidades e, caso a tinta não seja adequada, pode resultar em manchas, variações de cores e mudança de textura.

Impermeabilização mal feita

Assim como a pintura, a impermeabilização mal feita pode trazer muita dor de cabeça posteriormente: manchas, bolores, ferrugem, descolamento de rebocos, entre muitos outros problemas. Desta forma, é importante respeitar as indicações de uso do produto.

Falta de atenção com rachaduras

Seja no piso ou nas paredes, toda rachadura, fissura ou trinco indicam a presença de algum problema. E nem sempre a questão é simples de resolver: as marcas podem ser superficiais – o que um simples reparo resolve – ou consequente de um problema estrutural, o que necessita da recuperação do local. É importante consultar um profissional para distinguir os casos.

Falta de prevenção de gastos

No planejamento da reforma, coloque qualquer possível gasto que haverá no processo. Em relação aos materiais, por exemplo, é comum que haja um erro de cálculo e, consequentemente, um gasto com adicionais com aparatos. Além disso, não esqueça que o lixo gerado pela reforma tem que ser jogado em uma caçamba – e, dependendo do local onde fica a propriedade, há variação de preço.