Menu Principal

Cachorro no apartamento. Confira estas dicas para evitar problema com os vizinhos!

Cachorro no Apartamento

Muitas pessoas não conseguem deixar de ter um cão de estimação. Porém é comum atualmente que os condomínios proíbam ou ao menos não vejam com bons olhos quem resolver criar um cachorro em seu apartamento.

Existem muitas discussões sobre o tema, entretanto é complicado chegar a um consenso tendo em vista que ambos os lados têm pontos válidos em sua argumentação. Porém, se você é daqueles que ama ter o seu pet (não abrirá mão dele de forma alguma) e quer reduzir a dor de cabeça e os problemas em relação à sua vizinhança, existem algumas dicas que você pode seguir. Quer descobrir quais são elas? Confira no post de hoje:

Procure prédios que permitem cachorros

O primeiro passo para não ter problemas com seu condomínio é bem lógico: se você quer ter um cachorro, procure um prédio que permita isso. Muitos condomínios aceitam e alguns até estimulam a criação de animais, desde que seguidas certas regras. Alguns prédios também permitem o trânsito em áreas comuns como pátios, jardins e quadras. Procure bem e se informe antes de fechar qualquer negócio!

Eduque antes de mais nada

Do mesmo jeito que crianças mal educadas incomodam, cachorros sem educação também são desagradáveis. Para evitar isso, você pode fazer um treinamento, adequando e ensinando comportamentos desejáveis a seu amigo animal. Caso ele seja de temperamento difícil, vale a pena procurar um adestrador e tentar fazer com que ele entre na linha e não atrapalhe seu convívio em comunidade.

Tenha cuidado com o estresse

Uma das coisas que mais incomoda os vizinhos de quem possui cachorro é quando eles latem ou uivam a noite toda. Os animais que vivem em apartamentos são mais sujeitos ao estresse, pois tendem a ficar presos e confinados em espaços diminutos, muitas vezes, sozinhos. Isso pode reduzir a imunidade do cãozinho, fazer com ele desenvolva comportamentos destrutivos e tenha depressão e redução do apetite. Para evitar isso passeie com ele regularmente. Se possível tenha outro animal para lhe fazer companhia e estimule o ambiente com brinquedos diversos.

Converse com os vizinhos

Outra boa maneira de evitar discussões é antecipar-se e ir falar com os vizinhos antes que eles o procurem. Busque saber o que os incomodam e o que seu pet está fazendo que pode ser mal visto. As razões para conflitos podem ser diversas: desde o mal cheiro do bicho até os latidos. Muitas vezes os donos nem percebem o que pode incomodar, por isso, ter uma conversa com o pessoal do convívio residencial pode fazer você tomar as atitudes necessárias para reduzir ou acabar com o problema.

Escolha a raça adequada

Existem cães que não foram feitos para viverem em apartamentos. Dálmatas, Akitas e Labradores, por exemplo, são raças que precisam correr e se exercitar muitas vezes ao dia, tornando complicada a sua adaptação em apartamentos. Já as raças Shi Tzus, Lhasa Apsos e Yorkshires casam bem com espaços menores e possuem o temperamento adequado e apropriado para viver em harmonia em condomínios.

Seguindo essas dicas você pode ter um cachorro no seu apartamento sem maiores problemas! E você, já teve algum problema relacionado a animal em seu residencial? Como fez para contorná-lo? Compartilhe com a gente as suas experiências e fique de olho no blog!